Notícias

NOVOS CRITÉRIOS PARA A AVALIAÇÃO DO SERVIDOR

09-01-2013

O governo de Minas Gerais alterou os critérios de avaliação de desempenho individual dos servidores do Estado. Sob o argumento de tornar o processo mais eficiente, o novo formato traz avaliações subjetivas dos funcionários, como ser “confiável”, “curioso”, “ter espírito de liderança” e ainda saber como lidar com “frustrações”.

 

A nova metodologia de avaliação, publicada ontem no ‘Diário Oficial’, é a ferramenta usada pelo Estado para determinar as progressões de carreira e promoções dos servidores. Atualmente, pelo menos 220 mil servidores são avaliados por suas chefias diretas de acordo com o termo.

 

Competências

 

A partir de agora, a avaliação será feita levando-se em conta cinco competências: foco em resultado, foco no cliente, inovação, trabalho em equipe e comprometimento profissional. Cada critério é medido por conhecimentos, habilidades e atitudes.

 

É aí que começa a polêmica já que características que não são inerentes à todas as pessoas, como ser proativo, assertivo, questionador e empreendedor, somam pontos na avaliação.

 

Ainda estão previstas duas fases de acompanhamento direto do funcionário pela chefia ao longo do ano. Nessas etapas, o chefe deve anotar como o subordinado se saiu.

 

A subsecretária de Gestão de Pessoal da SEPLAG, Fernanda Neves, garante que o novo formato torna o processo mais objetivo. “Simplificamos o processo. Antes eram onze critérios e, agora, são cinco. Além disso, detalhamos o que significa cada uma das competências, o que evita interpretações diferentes pelo chefe e funcionário”. A partir de 70 pontos adquiridos na avaliação, o funcionário pode ser promovido.

 

Entre os anos de 2004 e 2010, 390 servidores foram demitidos com base nas avaliações apresentadas pelas chefias diretas, segundo dados da SEPLAG.

 

A subsecretária garante que o governo tem dado cursos às chefias com o intuito de coibir a manipulação de informações para prejudicar servidores. “Eles estão sendo capacitados e não existe isso de caráter punitivo. Esse é um sistema inovador”.

 

 

ESSA MUDANÇA COM CERTEZA SERÁ PIOR PARA OS SERVIDORES PUBLICOS, ONDE MUITAS VEZES TEMOS UMAS CHEFIAS QUE PERSEGUEM E NÃO TEM PREPARO PARA O CARGO!!!!

 

 

A Resolução 001/2013 está disponível no site www.iof.mg.gov.br no Jornal Minas Gerais do dia 04/01/2013 página 11.

 



Rua Juiz de Fora, 284 - 2º Andar - Barro Preto - Belo Horizonte / MG - CEP: 30.180-060
Telefone: (31) 2121-8100 | e-mail: sindpmg.bh@terra.com.br